"O ERRO NÃO SE TORNA VERDADE POR SE DIFUNDIR E MULTLIPICAR FACILMENTE. DO MESMO MODO A VERDADE NÃO SE TORNA ERRO PELO FACTO DE NINGUÉM A VER." (Mahatma Gandhi)
"A GRANDEZA DE UMA NAÇÃO PODE SER JULGADA PELO MODO QUE SEUS ANIMAIS SÃO TRATADOS." (Mahatma Gandhi)

E ASSIM PENSAMOS...

HOJE... Não te zangues nem critiques! HOJE... Sê grato pelas multiplas bençãos que recebes!

BETO, um marco na música romântica.



BIOGRAFIA

Aos 5 anos começou a cantar. Aos 17 anos foi para Torres Vedras e passa por vários grupos de música portuguesa.
Em 1992, fundou os Tanimara, que eram uma das melhores banda de covers da altura. Actuavam no bar Xafarix em Lisboa.
Em 1998 é convidado pelo Maestro José Marinho para representar Portugal no Festival da OTI na Costa Rica com o tema "Quem Espera (Desespera)" ficando em 3º lugar.
A partir daqui vários colegas de profissão reconheceram-lhe o enorme talento e convidaram-no para participar nos seus álbuns (no caso de Rita Guerra e Paulo de Carvalho, em duetos), e ainda em centenas de concertos (no caso de Luís Represas e Paulo Gonzo), por todo o país e em salas de prestígio como os Coliseus e o Centro Cultural de Belém.
Destaca-se "Brincando com o Fogo", com Rita Guerra, que até hoje é um tema muito do agrado do público.
Em 2000 é convidado a gravar um disco a duo com Rita Guerra. O álbum "Desencontros" deu origem a uma tournée com dezenas de espectáculos em todo o país.
Entre 2000 e 2003 grava 8 temas para bandas sonoras de telenovelas.
No dia 14 de Julho de 2003 lança o seu álbum de estreia a solo, "Olhar em frente", com temas como "Memórias Esquecidas" (tema da novela "Coração Malandro"), «Dois Corações Unidos» (da novela «Nunca Digas Adeus») e «Tudo Por Amor» (da novela «Tudo Por Amor»).
O disco vendeu em quatro meses mais de 13.000 cópias e foi certificado Disco de Prata pela Associação Fonográfica Portuguesa.
Passado pouco mais de um ano deste álbum estar à venda entrou para os lugares cimeiros do Top de vendas nacional permanecendo mais de 57 semanas consecutivas no Top e atingindo o disco de Platina (dupla platina segundo as novas regras da AFP) e sendo o disco português mais vendido no ano de 2004 (cerca de 50 mil exemplares).
Faz entretanto algumas participações em álbuns de outros artistas como Gonçalo Pereira e Ménito Ramos.
No dia 2 de Maio de 2005 lança o álbum "Influências". Em apenas 6 meses é Platina com quase 30.000 cópias vendidas. E para marcar o início da sua tournée, apresentou-se ao vivo no Coliseu dos Recreios em Lisboa.
Em Outubro de 2005 a convite de Maria João Abreu e José Raposo estreia-se no teatro: 'A Revista é Liiinda', espectáculo que o empresário Hélder Freire Costa apresenta no Teatro Maria Vitória. Interpreta "Estrela Da Manhã" e "Podia Ter Sido Amor" em dueto com Paula Sá.
Muda de editora e edita "Porto de Abrigo", um disco com uma sonoridade mais acústica e pura, tentando consolidar os laços já criados com o seu público.
Faleceu na manhã do dia 23 de Maio de 2010, num hotel de Caldas da Rainha, vítima de paragem cardiorrespiratória.
Tinha 42 anos de idade...



DISCOGRAFIA DE BETO

2000 - Desencontros (em dueto com Rita Guerra)

2003 - Olhar em Frente

2005 - Influências

2006 - Porto de Abrigo

2008 - Por Minha Conta E Risco

2009 - O Melhor de Beto
 
 

O último album de BETO, tem temas que até agora eram desconhecidos para mim, como a música que encerra este album...
"16. Os mais perfeitos momentos"
BETO, deixou-nos sem duvida, alguns dos mais perfeitos momentos...

Apenas uma última palavra para a pouca importância que os orgãos da comunicação social deram ao desaparecimento de BETO...
Pelo legado que deixa à música portuguesa, merecia um pouco mais.

Até sempre Beto...


Sem comentários: